pexels-element-digital-1550337.jpg

VOTAÇÃO ONLINE

CASE: Cristiane Braga | CSN

Título do Case

Milk run nos fluxos internos

 

Síntese

O projeto foi pensado visando a otimização dos recursos de mão-de-obra, diminuição de movimentação com empilhadeira, melhoria no atendimento na entrega de insumos, melhoria na coleta de resíduos e redução de custos com contratos. Nossa unidade da de Araucária/PR conta com um perímetro útil de 2.160 metros que são percorridos pelas nossas empilhadeiras e veículos, no abastecimento de insumos e coleta de resíduos. Temos na Logística uma atividade de coletar caçambas dos processos produtivos, onde são acondicionadas sucatas de aço provenientes destes processos, num total de 22 pontos de coleta de caçambas, que são destinadas para um pátio de sucata, para posterior carregamento para outra unidade da empresa como matéria-prima. Nesta atividade utilizamos um caminhão tipo Poliguindaste, com motorista próprio, que faz a coleta das caçambas, bascula a sucata no pátio e retorna com a caçamba vazia para o local, atuando de forma “reativa”, pois aguarda o contato via telefone da área solicitante, que frequentemente aciona em emergência, com o nível de sucata extremamente alto, gerando parada de linha em alguns casos. Já no setor de Almoxarifado, toda entrega de insumos para as áreas acontecem com empilhadeira, sem horário definido, via de regra em emergência ou sem planejamento prévio, causando interrupção em atividades internas do almoxarifado para atendimento à produção por risco de parada de linha.

 

Situação Inicial

- Perda em Transporte: o caminhão poliguindaste trafega vazio quando coleta e entrega as caçambas nas áreas. Temos 2 empilhadeiras no Almoxarifado que são utilizadas para transporte de insumos em longas distâncias e com elevada frequência, já que os pedidos de materiais não chegam ordenados e nem separados previamente; - Excesso de movimentação: Caminhão - não temos uma rota/fluxo definido, com isto o caminhão percorre a planta sem orientação da melhor rota a seguir, sendo demandado de acordo com a necessidade de cada área quando fazem contato, com isso o mesmo percorre em média 39 km por dia; Empilhadeira - necessidade de movimentação em longas distâncias para entrega de insumos e coleta de resíduos e na maioria das vezes fazendo mais de uma vez a mesma entrega de insumos, pela limitação da capacidade de carga/ volume, sendo que em média a empilhadeira percorre 39,8km por dia; - Mão de obra sub utilizada: contrato terceirizado de 3 pessoas dedicadas apenas para atividade de coleta de resíduos, com custo mensal de R$ 15mil; - Emergências: a falta de programação das áreas em reservar os materiais antecipadamente gera a necessidade de entrega de insumos em emergência; - Espera: há um contrato com, escopo de 5 funcionários, com custo de R$ 46mil mensais, para realização de entrega de insumos e descarregamento/ armazenagem dos materiais que são recebidos, porém com a falta de planejamento, não há fluxo contínuo na atividade, gerando gargalo em alguns momentos e espera em outros;

 

Ações Implementadas

Ferramentas que foram aplicados no case: - VSM: levantamento do estado atual das movimentações de coleta de caçambas quanto do fluxo de entrega de insumos do Almoxarifado; - Brainstormming: ouvimos todas as pessoas envolvidas no projeto para coletar ideias e entender os problemas de cada um; - Spaghetti Chart: impresso a planta baixa da unidade, destacamos por cores onde estavam localizadas as caçambas, onde haviam pontos de coleta de resíduos e os pontos de entrega de insumos (3 fluxos=insumos, resíduos e caçambas). Posteriormente traçamos as rotas dos 3 fluxos ao longo da unidade para entender como eram os deslocamentos (inicio e fim), frequência de cada fluxo e frequência nas áreas; - Poka Yoke: descobrimos que os motoristas do caminhão gastavam tempo tentando manobrar o veículo nos locais das caçambas pois não tinham total visão da distância de içamento entre caminhão e caçamba e também porque cada um deixava a caçamba em uma posição. Foram realizadas demarcações dos pontos onde as caçambas deveriam ser colocadas, bem como o local onde o motorista deveria parar o caminhão, garantindo repetibilidade no processo. Também foram identificadas as caçambas e realizado o endereçamento de cada uma, pois haviam diferentes medidas e muitos locais precisavam de uma caçamba específica, dificultando a identificação do motorista. Em Junho/20 iniciamos o acompanhamento das atividades. Nesta primeira fase, dedicamos nosso entendimento exclusivamente no fluxo de caçambas, onde foi possível entender a frequência de cada caçamba dentro dos processos, tempo médio de execução da rota, distância percorrida e verificando a necessidade de adaptações nos equipamentos. Fizemos alguns testes e elaboramos uma rota que atendesse toda a demanda das caçambas de maneira planejada, com horário definido para cada uma, e que seria retirada a sucata da mesma ainda que não estivesse cheia. Em Agosto/20 iniciamos a segunda fase, que previa a entrega de insumos e coleta de resíduos. Fizemos o levantamento da demanda diária de cada área, distância entre os pontos de armazenagem e entrega, rotas utilizadas, recursos necessários e entendimento de como as necessidades chegavam para o Almoxarifado. Com o spaghetti chart conseguimos elaborar uma nova proposta agrupando os 3 fluxos (caçambas, insumos e resíduos) em rotas dedicadas para as áreas, bem como seus horários definidos. Em outubro de 2020 já temos resultados positivos que consolidam o projeto.

 

Objetivos e Metas

- Reduzir a carga de trabalho do Almoxarifado e aplicar um trabalho padronizado para reduzir a contratação de terceiros; - Implementar um milk run: maximizando o uso do caminhão Poliguindaste e reduzindo o uso de empilhadeira, agregando as atividades de entrega de insumos e coleta de resíduos com as coletas de caçambas; - Reduzir Riscos de Segurança: enxergamos que minimizamos riscos de segurança devido a alta movimentação em locais com presença de pessoas; - Aumentar a produtividade dos motoristas do caminhão: pois sem um fluxo contínuo hora tinham excesso de demanda e hora ficavam ociosos;

 

Situação Final

- Implementação do Milk run: depois de alguns testes, definimos a rota para coleta de caçambas conciliando com as atividades de entrega de insumos e coleta de resíduos. O caminhão deixou de trafegar vazio e aproveitamos a rota que o mesmo já executava, absorvendo as outras duas atividades; - Emergências: as áreas estão se planejando com antecipação focando realizar as reservas com pelo menos 12h de antecedência e com isso conseguimos que o almoxarifado realize a separação e identificação dos insumos, focando no horário noturno pois todos os insumos são entregues no primeiro turno, tendo tempo para esta atividade; - Espera e mão-de-obra sub utilizada: ainda estamos realizando a otimização da necessidade da empilhadeira do Almoxarifado em alguns abastecimentos na área, onde precisamos alterar o local que o insumo é recebido ou o resíduo é retirado. Ainda em Novembro teremos estas ações concluídas e, com a análise do Trabalho Padronizado, conseguiremos atuar nos contratos de terceiros, reduzindo ou eliminando a necessidade desta contratação. Devido à boa participação do time dos terceiros, caso aconteça o encerramento do contrato, os mesmos serão admitidos pela empresa para atuar na Logística, substituindo outros operadores, dentro do turn over normal da operação. Esta ação nos trará uma redução de custo de R$ 61mil por mês (R$ 732mil no ano) se implementada em 100%;

 

Principais Resultados

- Redução de movimentação: a rota inicial percorrida para o fluxo das caçambas era de 39 km/dia e a rota inicial das empilhadeiras para entrega de insumos e resíduos era de 39,8 km/dia, num total de 78,8 km/dia em média. Com o milk run implementado, mesmo ainda tendo algumas rotas com a necessidade do Almoxarifado se deslocar com a empilhadeira, por ainda estarmos atacando esta ação, passamos a realizar 44,8km/dia, uma redução de 43,1% já atingida; - Redução no consumo de combustível para as empilhadeiras: com menor movimentação houve a redução de consumo, mas ainda não mensurado; - Organização: com o recebimento da programação de atendimento de reservas de insumos de forma antecipada, houve maior dedicação para a organização no Almoxarifado, melhor controle na baixa dos materiais e trabalho melhor distribuído; - Otimização da mão-de-obra: as atividades do caminhão seguem um fluxo com os horários definidos, não gerando mais paradas de linhas pela não retirada das caçambas, trabalho contínuo e sem riscos de emergência; - Reconhecimento dos setores da empresa que houve grande melhora no atendimento do insumos, retirada das caçambas e não há mais resíduos acumulados em determinados dias da semana;

 

Envolvimento

Líder do projeto, atuei diretamente na coleta e análise de dados, nas reuniões do gemba, auxiliando os envolvidos nas dúvidas e dificuldades, implementando os conceitos e realizando os testes

 

Equipe

11 pessoas

 

Período

Junho/2020 – em andamento

 

Diferenciais

O grande diferencial na minha opinião foi agregar conhecimento para a equipe envolvida, que o disseminou para as demais áreas. Saímos de um processo praticado por 20 anos da mesma forma e conseguimos mudar a maneira de executar, porque tivemos o envolvimento das pessoas que aprenderam ferramentas importantes do Lean e puderam ver os resultados positivos implementados. É nítido que este projeto resgatou a consciência de trabalho em equipe, trabalho organizado e com foco em resultados.

47 99971-6919 | 47 99762-2626

Logo Branco.png